Ação da PF faz sistemas do Estado do Rio ficarem fora do ar

sistemas de Gestão de Recursos Humanos, Eletrônico de Informações e Integrado de Gestão Orçamentária, Financeira e Contábil chegaram a sair do ar

Leandro Resende e Fernando Molica Da CNN, no Rio
26 de maio de 2020 às 17:33
Carro da Polícia Federal (PF) deixa o Palácio Laranjeiras, no Rio, durante operação que teve como alvo o governador Wilson Witzel
Foto: Pilar Olivares - 26.mai.2020/Reuters


A blitz da Polícia Federal nos registros de contratos e pagamentos do Rio de Janeiro provocou um apagão em redes de informação e controle do estado. A ação dos agentes está relacionada à apuração de irregularidades que teriam sido cometidas pelo governo estadual.

Os sistemas de Gestão de Recursos Humanos, Eletrônico de Informações e Integrado de Gestão Orçamentária, Financeira e Contábil chegaram a ficar fora do ar. A PF fez cópias de todos os registros.

Pela manhã, policiais estiveram na sala cofre da Secretaria de Fazenda, onde fica a base de dados do sistema de gestão financeira para levantar os pagamentos feitos pela Secretaria de Saúde.

A Secretaria de Fazenda não faz pagamentos de fornecedores de outros órgãos, mas concentra todos os dados referentes às transações.