Celso pede que PGR opine sobre prorrogação de inquérito contra Bolsonaro

Polícia Federal pediu mais 30 dias para concluir investigação baseada em acusação de Sergio Moro

Gabriela Coelho Da CNN, em São Paulo
29 de maio de 2020 às 17:14
Ministro do STF Celso de Mello durante sessão da 2ª turma (10.set.2019)
Foto: Nelson Jr/SCO/STF


O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, pediu nesta quinta-feira (29) que a Procuradoria-Geral da República se manifeste em um pedido feito pela delegada Christiane Correa Machado, da Polícia Federal, para prorrogar por 30 dias o prazo para conclusão da investigação criminal que investiga denúncias contra o presidente Jair Bolsonaro feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

Ao anunciar sua saída do governo, em 24 de abril, Moro disse que Bolsonaro tentou interferir politicamente no trabalho da Polícia Federal e em inquéritos relacionados a familiares.

Leia e assista também

Celso de Mello manda PF ouvir Moro em até 5 dias sobre acusações a Bolsonaro

Ninguém está acima da lei, diz Celso de Mello ao tirar sigilo de vídeo

O pedido de abertura do inquérito foi encaminhado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. Decano do STF, Celso de Mello foi sorteado relator do pedido.

No dia 22, ministro Celso de Mello autorizou a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, cuja gravação foi apontada pelo ex-ministro Sergio Moro como prova de sua acusação.