MP Eleitoral dá parecer favorável à cassação de Helder Barbalho

O parecer é o último ato antes do julgamento sobre a cassação da chapa. O julgamento não está agendado nos meios oficiais ainda. 

Gabriela Coelho e Vianey Bentes, da CNN, em Brasília
18 de junho de 2020 às 12:58
Governador do estado do Para´, Helder Barbalho (27.ago.2019)
Foto: Marcos Corrêa/PR

A Procuradoria Regional Eleitoral do Pará defendeu a cassação do governador Helder Barbalho e do vice dele, Luciano Vale, por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação nas eleições de 2018.

O parecer é o último ato antes do julgamento sobre a cassação da chapa. O julgamento não está agendado nos meios oficiais ainda. 

Segundo o parecer do MP Eleitoral, o emedebista usou Rede Brasil-Amazônica, conglomerado de comunicação de sua família, para disseminar de forma “maciça” notícias positivas sobre ele e negativas sobre os rivais na campanha.

“Embora a maioria das matérias jornalísticas não sejam manifestamente inverídicas, o que se constata é que, no mesmo espaço jornalístico, só se falava bem e favoravelmente ao candidato Helder Barbalho e mal e desfavoravelmente ao candidato adversário Márcio Miranda”, diz a peça. 

“A divulgação dos veículos de comunicação do Conglomerado RBA em relação às Eleições 2018 para o Governo do Pará se desenvolveu de maneira deliberada de uma forma totalmente maniqueísta, como se estivéssemos presenciando a luta do bem (Helder Barbalho) contra o mal (Márcio Miranda)”, afirma o MP. 

A recomendação foi assinada pelo procurador regional eleitoral do Estado, Felipe de Moura Palha e Silva.