Oposição no Senado pedirá proteção a Queiroz e familiares

Por Igor Gadelha, CNN  
18 de junho de 2020 às 11:44
Fabrício Queiroz durante a prisão na manhã de quinta-feira (18) em casa em Atibaia
Foto: CNN (17.jun.2020)

Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou à CNN na manhã desta quinta-feira (18) que tomará um “conjunto de medidas” como reação à prisão do policial militar reformado Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Leia também:
Veja as imagens do momento da prisão de Queiroz.
Queiroz reclamou da saúde, mas não resistiu à prisão, diz delegado
Caseiro afirma que Queiroz estava há poucos dias em escritório de Wassef

A primeira delas será enviar ofícios ao Ministério da Justiça e ao governo do Rio de Janeiro pedindo que a segurança de Queiroz e de seus familiares seja assegurada. Outra medida será pedir ao conselho de ética da OAB que instaure procedimento em relação à conduta do advogado Frederick Wassef.

Advogado de Flávio e do presidente Jair Bolsonaro, Wassef é proprietário do imóvel onde Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira em Atibaia, no interior de São Paulo. Segundo a Polícia Civil paulista, o ex-assessor estava em um quarto nos fundos da casa, quando os policiais chegaram para prendê-lo.

Randolfe disse que a oposição vai pedir ainda ao presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos (DEM-MT), que aceite e dê prosseguimento à denúncia por quebra de decoro parlamentar apresentada pela Rede em dezembro contra o filho 01 de Jair Bolsonaro.