Caso Queiroz é mais um problema para o governo, diz cientista político

Bolsonaro já enfrenta complicações com o Supremo Tribunal Federal (STF) e com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Da CNN, em São Paulo
18 de junho de 2020 às 22:50

Em entrevista para a CNN nesta quinta-feira (18), o cientista político Murillo de Aragão analisou a prisão preventiva de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. A investigação -- chamada Operação Anjo -- apura esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo Aragão, essa investigação, caso ocorra uma delação ou se chegue a evidências concretas de delitos, pode causar uma dificuldade adicional para Bolsonaro e tirar energia do governo em um momento tão crítico que o país enfrenta.

Assista e leia também:

Bolsonaro diz não estar 'envolvido' com Queiroz e critica prisão 'espetaculosa'

Planalto teme delação de Queiroz

"O presidente já enfrenta uma pauta de complicações com o Supremo Tribunal Federal (STF), com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e a CPMI das fake news", argumentou.

(Edição: André Rigue)