Senador pede que STF apreenda passaporte de Weintraub

O pedido é para que o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, investigado pelo Supremo, seja proibido de sair do país

Gabriela Coelho, da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2020 às 12:47 | Atualizado 19 de junho de 2020 às 15:23

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub seja proibido de sair do país. A medida cautelar também pede a apreensão de qualquer documento de viagem emitido em nome de Weintraub.

“A notícia da saída foi divulgada pelo próprio investigado nas redes sociais, ocasião em que anunciou ainda a indicação para exercício da função de Diretor do Banco Mundial, a ser exercida em Washington, nos Estados Unidos, conforme indicação do Presidente da República”, disse o parlamentar na ação. 

Leia também:

Weintraub foi demitido de banco por resultados insatisfatórios, dizem ex-colegas

Weintraub precisará de diplomacia e técnica, diz ex-diretor do Banco Mundial

O senador afirma que, contudo, ao comemorar a mudança para o exterior, Weintruab “aparentemente se esqueceu de mencionar que ostenta a condição de investigado perante o Supremo Tribunal Federal, por potencial cometimento do crime de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e ao Estado de Direito”. 

“Convém lembrar que Weintraub não se arrepende de ofender a honra deste Tribunal e de seus membros, uma vez que, mesmo após malfadada reunião ministerial de 22 de abril, em que declarou que os ministros do Supremo Tribunal Federal deveriam ser presos, voltou a manifestar publicamente no dia 14.6.2020 que já havia manifestado seu desejo em relação aos vagabundos em clara referência à investigação”, afirmou.