Feder diz que, se convidado, aceitará cargo e sempre sonhou em ser ministro

Secretário foi indicado por empresários próximos ao presidente e ganhou reforço do ministro das Comunicações, Fábio Faria, e de parte da ala militar

Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
23 de junho de 2020 às 14:00 | Atualizado 23 de junho de 2020 às 15:50

O secretário de educação do Paraná, Renato Feder, afirmou a aliados que, se o presidente Jair Bolsonaro confirmar sua indicação, aceitará o cargo de novo ministro da Educação. Segundo relato de pessoas próximas, Feder disse que assumir o posto neste momento “pode não ser a decisão mais racional”, mas “sempre sonhou” em ser ministro.

Leia também:
Cotado para MEC, Feder diz que teve conversa 'muito boa' com Bolsonaro
'Não houve crime algum', diz Weintraub sobre entrada nos EUA

Feder e Bolsonaro tiveram um encontro na manhã desta terça, 23, em Brasília. O nome de Feder foi indicado por empresários próximos ao presidente e ganhou reforço do ministro das Comunicações, Fábio Faria, e de parte da ala militar.
 
Mas há uma disputa intensa nos bastidores entre grupos do governo sobre o destino do MEC após a saída de Abraham Weintraub.

A ala ideológica tenta dissuadir o presidente de nomear um ministro de fora do governo e gostaria de emplacar o nome de alguém que já está na pasta.