Uma semana após prisão de Queiroz, caso segue com mais perguntas que respostas

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
25 de junho de 2020 às 05:30
Podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

Uma semana depois da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, o caso segue com mais perguntas do que respostas. Ele foi encontrado em Atibaia, na propriedade do ex-advogado dos Bolsonaro, Frederick Wassef, e sua prisão gerou a maior crise do governo federal até o momento. Queiroz tem conexão com o presidente desde a década de 1980 e apareceu no noticiário nacional em 2018, quando o Conselho de Atividades Financeiras, o Coaf, apontou movimentações atípicas em uma de suas contas bancárias. Essas movimentações seriam indícios das "rachadinhas", esquema de desvio de verbas de gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O caso Queiroz é apenas um dos seis núcleos de investigação do Ministério Público, todos eles ligados ao então deputado Flávio Bolsonaro. No E Tem Mais desta quinta (25), Monalisa Perrone conversa com o produtor Leandro Resende para entender a trajetória do policial aposentado até a prisão em Bangu e os possíveis caminhos que a investigação pode tomar.

Leia mais:

MP do Rio quer denunciar Flávio Bolsonaro, Queiroz e outros assessores

Veja imagens de Queiroz ao dar entrada no presídio de Bangu 8

Prisão de Queiroz será base para primeira denúncia contra 'rachadinha'

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.