STJ manda ofício para comissão que analisa impeachment de Witzel 

A comissão solicitou compartilhamento de provas da investigação que tramita no STJ contra Witzel

Leandro Resende, da CNN, no Rio de Janeiro
26 de junho de 2020 às 12:33
O governador do Rio, Wilson Witzel, em evento
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) encaminhou ofício para comissão que analisa o impeachment do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. O documento é do dia 23 de junho e foi assinado pelo ministro Benedito Gonçalves, responsável por autorizar medidas de busca e apreensão em operação que mirou o governador no dia 26 de maio.

A comissão solicitou compartilhamento de provas da investigação que tramita no STJ contra Witzel. A CNN apurou que, em resposta, o STJ argumentou que é necessária a manifestação do Ministério Público Federal. 

Alerj suspende prazo para defesa de Witzel no impeachment

Witzel nomeia Marcelo Lopes como secretário de Desenvolvimento Econômico

Witzel e a primeira-dama, a advogada Helena Witzel, tiveram celulares e computadores apreendidos na Operação Placebo, que que apura fraudes na compra emergencial de respiradores e na contratação da organização social Iabas, inicialmente escolhida para construir e administrar sete hospitais de campanha durante a pandemia do novo coronavírus. 

Os prazos para defesa de Witzel na comissão que analisa seu impeachment foram suspensos até que a Alerj tenha acesso a essas provas.

Em contato com a CNN, o relator da comissão, deputado Rodrigo Bacellar (Solidariedade) informou que não está clara qual é a decisão do STJ: se é para que o Ministério Público Federal compartilhe as provas da Operação Placebo, imediatamente, ou se o órgão deve apenas se manifestar sobre o tema.

A Polícia Federal, que também foi oficiada a se manifestar sobre os pedidos da comissão do impeachment, ainda não se respondeu. 

Na próxima semana, Bacellar informou que ele e o presidente Chico Machado (PSD) devem se encontrar com representantes do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.