Decotelli muda currículo de novo e pós-doutorado vira 'projeto de pesquisa'


Iuri Pitta e Luiz Fernando Toledo, da CNN em São Paulo
29 de junho de 2020 às 17:53
Carlos Decotelli

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Escolhido para o Ministério da Educação, mas sob risco de ter a nomeação revista, o economista Carlos Alberto Decotelli da Silva fez nova mudança em seu currículo acadêmico nesta segunda-feira (29). Ele alterou para “projeto de pesquisa” o trabalho submetido à Bergische Universitat Wuppertal (Alemanha) que antes havia sido identificado como “pós-doutorado”. 

A alteração ocorre após a segunda contestação feita por uma instituição de ensino estrangeira ao currículo de Decotelli na Plataforma Lattes, que registra as atividades acadêmicas de professores e pesquisadores no Brasil.

Leia também:

Posse de Decotelli no MEC é suspensa e governo estuda rever nomeação

Líder do governo diz que há 'constrangimento' geral sobre currículo de Decotelli

Decotelli pode responder na Justiça por currículo inconsistente, avalia Planalto

Na sexta-feira, a Universidade Nacional de Rosario (Argentina) divulgou que Decotelli não recebeu o título de doutor – ele cursou as disciplinas e cumpriu os créditos exigidos, mas sua tese foi reprovada em uma primeira análise e ele não voltou a submeter o trabalho aos pares. Naquele dia, o economista alterou o registro, incluindo a afirmação “Sem defesa de tese” no lugar do nome de quem deveria ter sido seu orientador, o pró-reitor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Antonio de Araújo Freitas Junior. 

Em resposta à CNN, a Universidade de Wuppertal afirmou que Decotelli nunca obteve nenhum certificado pela instituição e não recebeu bolsas ou qualquer tipo de suporte financeiro. "Ele não era um pós-doutor na BUW (sigla da universidade)", disse uma porta-voz da universidade. De acordo com a instituição, ele conheceu uma professora da Wuppertal no Brasil e, a partir deste contato, foi à universidade para produzir uma pesquisa, mas sem nenhum vínculo. "Ele não deu aulas e não obteve nenhum certificado em nossa universidade", diz o texto enviado à CNN.