Visita de Bolsonaro a Bia Kicis é bem recebida por apoiadores da ala ideológica 

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
25 de julho de 2020 às 14:50 | Atualizado 25 de julho de 2020 às 15:39
Após testar negativo para o novo coronavírus, Bolsonaro visitou deputada Bia Kicis
Foto: Reprodução/ Twitter

A ida de Bolsonaro à casa da deputada Bia Kicis (PSL-DF), neste sábado, foi vista como um gesto do presidente para reparar a imagem de abandono da ala mais radical do governo.

"Bolsonaro conhece cada um de nós, não é de hoje, mas de muito tempo. Sabe que somos seus soldados. A visita do presidente desmente qualquer narrativa que exista um racha ou uma indisposição em decorrência da votação do Fundo da Educação Básica (Fundeb)", afirmou à CNN o deputado federal Felipe Barros.

    Leia também:

Bia Kicis não teve o 'prestígio merecido', diz líder do PSL na Câmara

Após deixar vice-liderança, Bia Kicis diz manter apoio a Bolsonaro

Bolsonaro fez a visita depois de testar negativo para o coronavírus e encerrar o período de isolamento social.

Bia Kicis foi destituída da vice-liderança no Congresso após votar contra a orientação do governo sobre o Fundeb. Há expectativa de que Bolsonaro anuncie o nome de alguém do centrão para vaga que era de Bia.

O movimento pegou de surpresa aliados de primeira linha. A própria Bia chegou a publicar que ficou sabendo da destituição pelo Diário Oficial da União (DOU).

Em entrevista à CNN, nesta sexta, o deputado Felipe Fracischini afirmou que Bia Kicis não havia recebido o "prestígio merecido" porque não foi comunicada de sua saída pelo próprio presidente.

Neste sábado, também pelas redes sociais, o líder de governo na Câmara, Vitor Hugo, afirmou que "está de volta à arena". O líder é alvo de pressões para também deixar a liderança.