Justiça arquiva inquérito sobre Fernando Pimentel, ex-governador de MG


Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
28 de julho de 2020 às 18:47 | Atualizado 28 de julho de 2020 às 18:47

A Justiça determinou nesta terça-feira (28) o arquivamento de inquérito sobre o ex-governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e sua mulher, Carolina de Oliveira.

Na chamada Operação Acrônimo, Oliveira era suspeita de lavar dinheiro de propina ao marido por meio de contratos com grandes empresas. O pagamento teria sido feito em troca de vantagens junto ao BNDES. 

Após quatro anos de apuração, o inquérito foi arquivado a pedido do MPF (Ministério Público Federal) por falta de provas.

Leia também:

Canais do PT no WhatsApp são bloqueados por disparos em massa

Ex-secretário-geral do PT é condenado por receber Land Rover como propina

Antes de se eleger, Pimentel era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo de Dilma Rousseff (PT). Por conta da proximidade entre os dois, a imagem da ex-presidente também foi atingida.

Esta é a segunda vitória de Pimentel na Justiça em menos de uma semana. Há cinco dias, ele foi absolvido de uma acusação de caixa dois em sua campanha ao Senado em 2010.