Publicitário analisa aumento de popularidade de Jair Bolsonaro

Auxílio emergencial e silêncio do presidente auxiliaram nos índices, acredita Paulo Vasconcelos

Da CNN, em São Paulo
15 de agosto de 2020 às 19:20

O publicitário Paulo Vasconcelos, que atuou em campanhas como a de Aécio Neves (PSDB) à presidência em 2014, analisou neste sábado (15) em entrevista à CNN o aumento da popularidade de Jair Bolsonaro (sem partido) na última pesquisa Datafolha. Ele aponta os fatores que podem ter contribuído para os números.

"O presidente tem ficado mais quietinho, tanto ele quanto os filhos. Ele comprava uma briga todos os dias, contrariando um pouco o ambiente de equilíbrio na sociedade. Não existia nenhuma situação que pudesse impactar a imagem do presidente, a não ser Bolsonaro versus Bolsonaro. Quando Bolsonaro busca o equilíbrio, fica em silêncio, consegue conquistar um eleitorado maior, mas não contraria o eleitorado que votou nele", aponta.

 
Foto: Reprodução/CNN

O publicitário também analisou o impacto que acredita ter sido provocado pelo pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia da Covid-19.

"O que o presidente está conseguindo agora com o auxílio emergencial é um apoio anabolizado, que não tem decisão ideológica, é uma conveniência. Acho que daqui a dois meses, o auxílio emergencial poderá ficar insuficiente diante do aumento do desemprego e aí sim poderemos constatar a real avaliação do presidente e do governo", continua Vasconcelos. Assista à íntegra acima.

(Edição: Amauri Arrais)