Se for o caso, buscaremos o STF, diz senador sobre reeleição de Alcolumbre

Segundo Alessandro Vieira, tentativa de reeleição do presidente da casa "esbarra em limites muito evidentes da Constituição e do regimento interno do Senado"

Da CNN, em São Paulo
26 de agosto de 2020 às 21:42 | Atualizado 26 de agosto de 2020 às 22:00

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse, em entrevista à CNN nesta quarta-feira (26) que, juntamente com outros 10 ou 15 colegas, vai buscar todas as ferramentas disponíveis para que a Constituição Federal seja cumprida e que o Senado tenha "alternância de poder e modernização".

Ele afirma que, se for o caso, o grupo vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), para impedir a reeleição do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“Ele vem fazendo um esforço muito grande na busca de uma reeleição e isso é muito claro. Esbarra em limites muito evidentes da Constituição e do regimento interno do Senado. O Davi sabe disso”, disse Vieira, afirmando que Alcolumbre, quando fez campanha em Sergipe para se apresentar e pedir votos, reafirmou esse ponto.

“Agora surge este assunto numa tentativa de acomodação”, continuou.

Assista e leia também:

‘Não sou candidato à reeleição’, reage Maia após críticas de opositores

Alcolumbre e Maia debateram reeleição com Moraes em SP durante sessão dos vetos

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
Foto: CNN (26.ago.2020)

O senador também falou sobre o encontro de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, com o ministro do STF Alexandre de Moraes na semana passada. Na conversa, eles teriam abordado a possibilidade de reeleição de ambos para a presidência das casas legislativas, tema que aguarda um aval da Corte.

Maia negou hoje, à imprensa, que esse tenha sido tema da reunião. Em mensagem de texto enviada ao analista de política da CNN Igor Gadelha, o presidente da Câmara garantiu que não é candidato à reeleição.

Para o senador Alessandro Vieira, é necessário que se tenha uma explicação “muito objetiva” sobre isso.  “Você não pode tolerar gasto público dessa natureza, com uso de avião da FAB, encontro secreto na agenda de homens tão importantes. É preciso vir a público explicar qual foi o assunto dessa conversa”, avaliou.

Questionado sobre qual seria o nome ideal para a presidência do Senado, Vieira disse que é preciso discutir primeiro um projeto de renovação. “Precisamos de um novo regimento interno”, opinou. 

(Edição: Sinara Peixoto)