Sem apoio do PL para concorrer à prefeitura do Rio, Cabo Daciolo deixa o partido

O ex-deputado federal vai apresentar nesta terça-feira seu pedido de desfiliação na sede do partido. Em live, ele reiterou o desejo de um dia ser presidente

Stéfano Salles da CNN, no Rio de Janeiro
08 de setembro de 2020 às 00:15 | Atualizado 08 de setembro de 2020 às 00:17
Cabo Daciolo
Cabo Daciolo
Foto: Reprodução/ Facebook

Sexto colocado da eleição presidencial de 2018, com 1,4 milhão de votos, Cabo Daciolo anunciou no início da noite desta segunda-feira sua desfiliação do PL. Filiado ao partido desde março, depois de deixar o Patriota, ele pretendia ser candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, mas não foi lançado candidato na última sexta-feira (4), quando aconteceu a convenção do partido, que segue em tratativas com a candidatura de Eduardo Paes (DEM). 

O ex-deputado federal anunciou que vai apresentar nesta terça-feira seu pedido de desfiliação na sede do partido, no Centro do Rio. 

Leia também:
‘Isso é onda’, diz Mourão sobre suposto atrito com Bolsonaro

“Nós crescemos e começamos a trazer uma preocupação para aqueles que sempre estiveram por cima na política do Rio. Começamos a incomodar. Eu quero deixar os senhores bem à vontade. Entre Cabo Daciolo e Eduardo Paes. Não tenho como compactuar com a velha política, vai contra tudo o que eu acredito”, disse.  

Em outro trecho da live, disse como seria um eventual governo seu como prefeito do Rio, mas reiterou sua intenção de ser, um dia, presidente da república. 

“Eu sempre foquei na educação, e não seria diferente aqui no Rio. Eu fecho os olhos e fico sonhando com as creches, pré-escola, ensino fundamental I e II. Fico imaginando o gabinete do prefeito dentro de uma grande creche. Eu quero as crianças perto do prefeito, porque o futuro da nação são os jovens. Vamos valorizar os profissionais da educação. Dinheiro o Rio de Janeiro tem”, concluiu o bombeiro.