Após veto, Bolsonaro convida parlamentares evangélicos para almoço

A aposta é de que o presidente quer tratar do veto à isenção da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) a igrejas e templos religiosos

Por Igor Gadelha, CNN  
15 de setembro de 2020 às 16:27 | Atualizado 15 de setembro de 2020 às 20:55

A Presidência da República convidou parlamentares da bancada evangélica no Congresso Nacional para um almoço com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (16), no Palácio do Planalto. 

O convite foi confirmado à CNN por pelo menos três deputados, entre eles, Silas Câmara (Republicanos-AM), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, e Pastor Marco Feliciano (Republicanos-SP) e Sostenes Cavalcante (DEM-RJ).

Segundo os parlamentares, o Planalto não informou a pauta do almoço. A aposta é de que Bolsonaro quer tratar do veto à isenção da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) a igrejas e templos religiosos.

Assista e leia também:

Bolsonaro veta parte de perdão a igrejas, mas estimula derrubada do próprio veto

Bancada evangélica diz ter votos para derrubar veto de Bolsonaro

Por novo imposto, governo trabalha em PEC para desonerar economia e igrejas

Feliciano e Sostenes Cavalcante, o qual inicialmente disse que não poderia comparecer, confirmaram presença no almoço. Já Silas Câmara disse à coluna que não poderá comparecer, pois está no Amazonas acompanhando as convenções partidárias, cujo prazo final para realização se encerra amanhã. 

PEC

O governo avalia apresentar uma PEC para tentar evitar a derrubada do veto. Segundo Bolsonaro, a ideia é que a proposta traga uma solução para estabelecer o “alcance adequado” da imunidade tributária das igrejas. 

Escalado como porta-voz da bancada para falar sobre o tema, Sóstenes disse que a frente evangélica está decidida a derrubar o veto de qualquer forma e calcula já ter os votos suficientes para isso.