PGR analisa esquema de 'rachadinhas' no gabinete da deputada Flordelis

Caberá à PGR, que já recebeu as informações, avaliar os documentos e decidir se pedirá abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal para apurar suspeitas

Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
16 de setembro de 2020 às 21:35
Deputada Flordelis
Foto: Flordelis - 29.set.2019 / Facebook

O Ministério Público do Rio enviou para a Procuradoria-Geral da República informações que indicam a existência de um esquema de "rachadinhas" no gabinete da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ).

No último dia 24, Flordenis foi denunciada pelo MP, acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. O crime ocorreu em junho do ano passado.

Assista e leia também:

Flordelis continua tentando mudar rumo das investigações, afirma delegado

Flordelis: entenda o caso da deputada acusada de mandar matar o marido

Filho, neta e empregados de Flordelis são investigados em novo inquérito

Comida levada por Flordelis para filho em presídio foi apreendida durante visita

Caso Flordelis: corregedor explica processo de cassação de mandato

O material enviado para Brasília indica que a deputada ficaria com parte do salário de assessores parlamentares.

Caberá à PGR, que já recebeu as informações, avaliar os documentos e decidir se pedirá abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal para apurar as suspeitas.    

 A CNN entrou em contato com a defesa da deputada, mas ainda não obteve retorno.