Ex-secretário de Educação do Rio sai da prisão domiciliar e vai para cadeia

Pedro Fernandes estava em prisão domiciliar após apresentar exame positivo para Covid-19

Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
30 de setembro de 2020 às 09:33 | Atualizado 30 de setembro de 2020 às 11:14

A Justiça determinou que Pedro Fernandes, ex-secretário de Educação do Estado do Rio, em prisão domiciliar desde o último dia 11, seja levado na manhã desta quarta-feira (30) para uma unidade do sistema prisional.

A revogação da possibilidade de ele cumprir prisão preventiva em casa foi determinada pela juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal. Fernandes obtivera o direito de ficar em casa ao apresentar atestado de que contraíra a Covid-19.

Leia também:
Tribunal Misto de impeachment de Witzel se reúne para sortear relator do caso
Com Cristiane Brasil presa, PTB desiste de candidatura à Prefeitura do Rio

Secretário Estadual de Educação do Rio de Janeiro, Pedro Fernandes
Foto: Reprodução/Twitter/Pedro Fernandes

De acordo com a juíza, nos últimos dias não foi registrada qualquer emergência médica, o laudo não indica que o ex-secretário tenha um quadro de saúde de "extrema debilidade" e não há nada nos autos que demonstre a necessidade de o denunciado ficar em prisão domiciliar.

Ex-deputado estadual e ex-secretário de Ciência e Tecnologia, Fernandes é acusado de ter participado de um esquema de fraudes na Fundação Leão XIII, do governo estadual.

Defesa


A defesa de Pedro Fernandes informa que avisou à juíza da 26ª Vara Criminal da necessidade de exames médicos complementares e alega que Pedro Fernandes não teve alta médica. “Isso quer dizer que ele ainda pode estar transmitindo a doença. Mesmo assim, houve a decisão de hoje que revoga a prisão domiciliar. Pedro Fernandes sempre esteve à disposição da Justiça e vai demonstrar sua inocência no curso do processo.”