Nossa tradição jurídica é personalista, diz professor sobre nome cotado ao STF

Streck diz esperar de Kassio Marques uma postura similar à de Amy Coney Barrett, que disse que não irá opinar nos julgamentos, mas falar o que a lei diz

Da CNN, em São Paulo
30 de setembro de 2020 às 23:53

Nesta quarta-feira (30), a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretende indicar o juiz Kassio Marques para a vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal pegou a todos de surpresa. Questionado sobre o que esperar da possível ida de Marques ao STF, o jurista e professor Lênio Streck, em entrevista para a CNN nesta quarta-feira (30), disse que estamos diante do mesmo impasse de sempre quando o assunto são novos membros da corte máxima do Brasil.

“É difícil fazer previsões no Brasil. Estamos diante da incerteza que sempre quando um novo ministro é indicado ao STF.  Nossa tradição jurídica é personalista e protagonista, então difícil prever a atuação do novo ministro.”

Leia também

Atrasos em processos motivaram ações no CNJ contra Kassio Marques

Planalto analisa solução alternativa para financiamento do Renda Cidadã

Militares se surpreendem com novo cotado para o STF

Streck diz esperar de Marques uma postura similar à de Amy Coney Barrett - indicada por Donald Trump para uma vaga da Suprema Corte Americana - durante audiência no Senado dos EUA.

“Eu espero que o novo ministro diga algo parecido com o que disse Amy Barrett: não vou dar minha opinião pessoal sobre os assuntos, mas dizer o que o direito tem a dizer sobre os assuntos que chegam à corte.”

(Edição de Diego Freire)

O desembargador Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região
Foto: Divulgação - 24.ago.2011/Ascom/TRF1