Interlocutores de Bolsonaro querem áudio de Marinho


Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
03 de outubro de 2020 às 20:04 | Atualizado 04 de outubro de 2020 às 18:15
Rogério Marinho (E), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, na Câmara

Rogério Marinho (E), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, durante debate sobre a reforma da Previdência na Câmara

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom - 3.abr.2019/ Agência Brasil

Interlocutores do presidente Jair Bolsonaro pediram a operadores do mercado financeiro neste sábado (3) o áudio das declarações do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Segundo fontes ouvidas pela CNN, o pedido foi feito por auxiliares do ministro da Economia, Paulo Guedes, e por pessoas que trabalham diretamente no Palácio do Planalto. Bolsonaro teria dito a essas pessoas que quer ouvir o áudio.

Leia também:

Marinho foi orientado pelo Planalto a não reagir a Guedes

Se Marinho falou mal de mim, é despreparado, desleal e fura teto, diz Guedes

Na sexta-feira (3), Marinho supostamente fez críticas a Guedes em uma reunião com investidores promovida pela corretora Ativa. Pessoas que participaram disseram sob a condição de anonimato que Marinho criticou o colega.

Ele teria dito que Guedes não entende de microeconomia e não consegue aprovar reformas. O titular do Desenvolvimento Regional afirmou ainda, conforme os relatos, que o programa Renda Cidadã sairia por “bem ou por mal”.

Depois que as notícias vazaram, Guedes revidou e disse que Marinho era “despreparado”, “desleal” e um “fura teto” – uma referência ao teto de gastos, lei que limita o crescimento da despesa pública pela inflação. Em nota, Marinho negou ter feito qualquer crítica a “agentes públicos”.