Fux deve enviar para o plenário do STF caso de André do Rap


Thais Arbex
Por Thais Arbex, CNN  
12 de outubro de 2020 às 19:37 | Atualizado 13 de outubro de 2020 às 05:34
 

 

Plenária do Supremo Tribunal Federal (STF)

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF)

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, deve enviar ao plenário da corte o caso de André Macedo, traficante suspeito de ligação com a facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

A avaliação dentro do Supremo é a de que o episódio envolvendo o traficante causou desgaste ao tribunal e que, diante do impasse envolvendo Fux e o ministro Marco Aurélio Mello, o colegiado deve se debruçar sobre o caso.

Leia também:
O Grande Debate: ordem de ministro que soltou chefe do PCC foi adequada?

Entenda o artigo 316 do CPP, citado para justificar soltura de chefe do PCC

Traficante do PCC, André do Rap vai ser incluído na lista da Interpol

Conhecido como André do Rap, ele foi libertado no sábado (10) por decisão do ministro Marco Aurélio Mello, com base na regra que prevê a justificação de prisões preventivas a cada 90 dias. A libertação foi revertida pelo próprio Fux no domingo (11) e desde então a polícia de São Paulo montou uma força-tarefa para recapturá-lo.

Com a decisão de Fux, o caso deve ser analisado por dez ministros, uma vez que o decano Celso de Mello se aposenta nesta terça-feira (13), e o Senado ainda não analisou o nome do desembargador Kassio Nunes Marques, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para substituí-lo.