Pazuello defendeu posição correta com base na ciência, diz Doria sobre Coronavac

Ainda sobre a polêmica, Doria declarou que 'a visão do governo de São Paulo é a visão do Brasil, de proteção dos brasileiros'

Da CNN
21 de outubro de 2020 às 15:11


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (21), que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, teve a posição correta ao anunciar, na terça (20), a compra de 46 milhões de doses da Coronavac, a serem produzidas em parceria com o Instituto Butantan.

Na manhã desta quarta, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reverteu o anúncio ao negar a compra da vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac.

“Para o meu Governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser COMPROVADA CIENTIFICAMENTE PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE e CERTIFICADA PELA ANVISA”, escreveu Bolsonaro, se referindo à Coronavac como “a vacina chinesa de João Doria”, disse Bolsonaro.

O presidente afirmou ainda que a população brasileira “NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM”. “Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, declarou.

Na coletiva de hoje, Doria avaliou a situação. "Quero voltar a registrar aqui que a posição defendida pelo Ministério da Saúde e pelo seu ministro é a posição correta, porque é baseada na ciência, na defesa da vida e da saúde dos brasileiros", defendeu o governador, que ainda elogiou a conduta do ministro, diagnosticado com Covid-19 nesta quarta.

 "Pazuello sempre teve, ao longo desses meses, uma conduta republicana, correta, técnica e amparada na estrutura do Ministério da Saúde e numa visão de proteção à vida dos brasileiros", afirmou Doria.

O governador disse, também, ter ouvido elogios de outros governadores sobre Pazuello. "Isso falo em nome de São Paulo, mas posso falar em nome dos demais governadores, porque ouço, de todos eles, elogios e referências positivas ao ministro pela sua conduta com todos os estados do país", acrescentou.

Ainda sobre a polêmica, Doria declarou que "a visão do governo de São Paulo é a visão do Brasil, de proteção dos brasileiros". "Não é uma visão local ou parcial ou regional, é uma visão e um reconhecimento nacional. Na Anvisa, temos o bastião da esperança dos brasileiros", considerou.

Leia e assista também:

Bolsonaro conversa com Pazuello para ‘ajustar’ discurso sobre vacina
Bolsonaro sobre Coronavac: "Só com certificação da Anvisa"
'Não será comprada', diz Bolsonaro nas redes sobre vacina Coronavac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa
Foto: CNN Brasil (21.out.2020)

O governador disse que a reunião desta quarta trouxe ainda mais confiança. "Saímos ainda mais confiantes dessa reunião com a Anvisa. Chegamos com o espírito elevado, e saímos com o espírito ainda mais elevado, de confiança na Anvisa", comentou. 

De acordo com o colunista Igor Gadelha, da CNN, Bolsonaro conversou com o ministro da Saúde, na manhã desta quarta-feira (21), para “ajustar” o discurso em relação à vacina Coronavac.

(Edição: Sinara Peixoto)