GSI confirma reunião com defesa de Flávio Bolsonaro, mas diz que não interferiu

O ministério informou que não tomou nenhuma providência por entender que o caso não lhe competia.

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
23 de outubro de 2020 às 23:42
O senador Flávio Bolsonaro
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil (10.jan.2019)

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI), órgão subordinado à Presidência da República, confirmou nesta sexta-feira (23) que participou de um encontro com as advogadas do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) sobre a investigação contra o parlamentar no caso das "rachadinhas".

O caso foi revelado pela revista Época e confirmado pela CNN.

O GSI informou que soube de "maneira informal" de "supostas irregularidades, que teriam sido cometidas em relatórios da Receita Federal", por meio de Luciana Pires e Juliana Bierenbach, advogadas de Flávio.

O ministério informou que não tomou nenhuma providência por entender que o caso não lhe competia.

Assista e leia também:

Suposto esquema na Receita Federal pode anular investigação das rachadinhas
STJ nega pedido de Flávio Bolsonaro para suspender processo da rachadinha

A defesa de Flávio alegou que a possível interferência da Receita Federal ao produzir documento que embasou a investigação das rachadinhas merecia apuração do GSI. A confirmação de irregularidades pode levar à anulação do inquérito contra o senador.

A CNN mostrou que enquanto tenta encontrar supostas evidências disso, a defesa de Flávio Bolsonaro já acionou quatro órgãos da estrutura do governo. Além do ministério, comandado por Augusto Heleno, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a Receita Federal e o Serpro já foram interpelados pelos advogados.