Para general Etchegoyen, desgaste de militares no Planalto é inevitável

Em entrevista para a CNN, ex-ministro chefe de Segurança Institucional disse que crises também permite exposição positiva para militares

Da CNN, em São Paulo
28 de outubro de 2020 às 23:49 | Atualizado 28 de outubro de 2020 às 23:50

O artigo de Rêgo Barros, ex-porta-voz da Presidência da República, criticando a condução política do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), causou comentários em Brasília, tanto de políticos como de militares.

Em entrevista à CNN, o General Sérgio Etchegoyen, ex-ministro chefe de segurança institucional, falou sobre o assunto e destacou que os funcionários do Palácio do Planalto são mais sujeitos a crises.

"O desgaste é inevitável. Os que trabalham no Planalto são a comissão de frente do governo, que tomam os choque. Porém crises também permitem exposição positiva," disse Etchegoyen.

"No entorno imediato do presidente as coisas acontecem rapidamente, as temperaturas sobem e descem e nem sempre é possivel intervir para antecipar ou corrigir imediamentamente."

Leia também

Militares estão vacinados contra aventura golpista, diz cientista político