Ibope: Manuela D’Ávila, 27%; Marchezan e Sebastião Melo, 14%; Fortunati, 13%

A pesquisa entrevistou 805 eleitores de Porto Alegre entre 27 e 29 de outubro

Sinara Peixoto, da CNN, em São Paulo
29 de outubro de 2020 às 21:50 | Atualizado 29 de outubro de 2020 às 21:53

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou nova pesquisa, nesta quinta-feira (29), sobre as intenções de voto em Porto Alegre para as eleições municipais de 2020. A análise foi encomendada pelo Grupo RBS, afiliado da Rede Globo no estado.

De acordo com a pesquisa, Manuela D’Ávila, candidata do PCdoB ocupa o primeiro lugar, com 27% das intenções de voto. Em segundo, aparece o atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), com 14%. Em seguida, Sebastião Melo (MDB), com 14% e José Fortunati (PTB), com 13%.

A candidata do PDT, Juliana Brizola está em quinto lugar, com 4% das intenções de voto. João Derly (Republicanos) e Fernanda Melchionna (PSOL) registram 3%.

Confira a pesquisa completa:

Manuela D’Ávila (PCdoB): 27%

Nelson Marchezan Júnior (PSDB): 14%

Sebastião Melo (MDB): 14%

José Fortunati (PTB): 13%

Juliana Brizola (PDT): 4%

João Derly (Republicanos): 3%

Fernanda Melchionna (PSOL): 3%

Gustavo Paim (PP): 2%

Valter Nagelstein (PSD): 2%

Julio Flores (PSTU): 1%

Rodrigo Maroni (PROS): 1%

Branco/ Nulo: 8%

Não sabe/ Não respondeu: 8%

Luiz Delvair Martins Barros (PCO), Montserrat Martins (PV) não pontuaram na pesquisa.

Leia também:
O que pode e o que não pode na propaganda eleitoral de 2020?
Quanto um candidato a vereador ganha para fazer campanha no Brasil?

Evolução

Esta é a segunda pesquisa Ibope para prefeito de Porto Alegre nas eleições 2020. Veja como os candidatos se apresentaram em relação à primeira.

Manuela foi de 24% para 27%

Nelson Marchezan Júnior foi de 9% para 14%

Sebastião Melo foi de 11% para 14%

Fortunati foi de 14% para 13%

Juliana Brizola foi de 5% para 4%

João Derly foi de 4% para 3%

Fernanda Melchionna se manteve com 3%

Valter foi de 3% para 2%

Gustavo Paim foi de 1% para 2%

Julio Flores se manteve com 1%

Rodrigo Maroni foi de 0 para 1%

Branco/Nulo foi de 13% para 8%

Não sabe/Não respondeu foi de 11% para 8%

Luiz Delvair e Montserrat Martins tiveram menos que 1% na primeira pesquisa realizada no dia 5 de outubro. Na segunda pesquisa, eles não foram citados.

Rejeição

Os entrevistados também foram perguntados em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum?  

Nelson Marchezan (PSDB) foi de 37% para 36%

Manuela D’Ávila (PCdoB) foi de 28% para 36%

Rodrigo Maroni (PROS) foi de 6% para 18%

Valter Nagelstein (PSD) foi de 5% para 18%

Júlio Flores (PSTU) foi de 8% para 17%

Gustavo Paim (PP) foi de 6% para 17%

José Fortunati (PTB) foi de 15% para 16%

João Derly (Republicanos) foi de 7% para 15%

Fernanda Melchionna (PSOL) foi de 4% para 15%

Luiz Delvair (PCO) foi de 3% para 14%

Sebastião Melo (MDB) foi de 7% para 13%

Juliana Brizola (PDT) foi de 5% para 13%

Montserrat Martins (PV) foi de 2% para 11%

Poderia votar em todos foi de 3% para 2%

Não sabe/não respondeu foi de 14% para 8% 

*Os entrevistados podem responder mais de um candidato, assim, o resultado pode superar 100% 

Simulações de segundo turno

Manuela (PCdoB) x Marchezan (PSDB)

Manuela: 45%
Marchezan: 37%
Branco/nulo: 16%
Não sabe/não opinou: 3%

Manuela (PCdoB) x Melo (MDB)

Manuela: 43%
Melo: 40%
Branco/nulo: 14%
Não sabe/não opinou: 3%

Marchezan (PSDB) x Melo (MDB)

Marchezan: 32%
Melo: 45%
Branco/nulo: 18%
Não sabe/ não opinou: 4%

Fortunati (PTB) x Manuela (PCdoB)

Fortunati: 40%
Manuela: 41%
Branco/nulo: 16%
Não sabe/não opinou: 3%

Fortunati (PTB) x Marchezan (PSDB)

Fortunati: 46%
Marchezan: 30%
Branco/nulo: 20%
Não sabe/não opinou: 4%

Fortunati (PTB) x Melo (MDB)

Fortunati: 42%
Melo: 34%
Branco/nulo: 20%
Não sabe/não opinou: 5%

A pesquisa, registrada na Justiça Eleitoral com a identificação RS-06638/2020, entrevistou 805 eleitores de Porto Alegre entre 27 e 29 de outubro.

A margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.