'O Supremo não tem que se meter nisso', diz Alexandre Garcia sobre Coronavac

Alexandre Garcia e Sidney Rezende analisam os principais temas da política, na CNN

Da CNN
11 de novembro de 2020 às 10:59


 

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (11), Alexandre Garcia comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no prazo de 48 horas, preste informações complementares sobre os critérios utilizados para proceder os estudos e experimentos concernentes à vacina Coronavac, bem como sobre o estágio de aprovação desta e demais vacinas contra a Covid-19.

Para Garcia, a discussão sobre os imunizantes não deve ser analisada pelo Supremo. "Não creio que decidir sobre vacina seja constitucional (...). O Supremo não tem que se meter nisso, mas em todo caso, se meteu. Se não se metesse teria resposta igual. A Anvisa não está a serviço de governos, não está a serviço da política, mas sim a serviço da saúde do povo", afirmou o jornalista.

Leia também:
Lewandowski dá 48 horas para Anvisa prestar informações sobre Coronavac
Comitê internacional recomenda que Anvisa retome testes da Coronavac
Butantan expõe cronologia de informações enviadas à Anvisa sobre evento adverso

"E ela [Anvisa] agiu muito bem [ao suspender os testes da Coronavac]. Não importa, se apareceu uma morte, para tudo (...). Se não tivesse agido assim, teria levantado desconfiança sobre a seriedade do processo. Investigação de morte não pode ser brincadeira política de ninguém", finalizou.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

(Edição: André Rigue)