Procurador-Geral do Pará pede afastamento do governador Helder Barbalho

Em seu Twitter oficial, Barbalho declarou que o "procurador cria factoide e atropela a Justiça para fazer peça de propaganda eleitoral"

Por Diego Freire, da CNN, em São Paulo
11 de novembro de 2020 às 00:01 | Atualizado 11 de novembro de 2020 às 05:09
O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB)
Foto: Marco Santos - 28.abr.2020/Agência Pará


 

Em ação civil pública assinada nesta terça-feira (10), o Procurador-Geral da Justiça do Pará, Gilberto Valente Martins, pede afastamento do governador do estado, Helder Barbalho (MDB), por acusações de fraudes em compras feitas pelo governo do estado durante a pandemia do novo coronavírus.

No caso da ação, o governo é investigado pela compra com dispensa de licitação de 400 ventiladores. 

Em seu Twitter oficial, Barbalho declarou que o "procurador cria factoide e atropela a Justiça para fazer peça de propaganda eleitoral".

Leia também:
Secretário de Saúde do Pará e presidente do Conass deixa cargos por investigação

Investigação no Pará não se restringe ao superfaturamento, diz procurador

Em entrevista à CNN, em julho, Barbalho disse que todas as compras do governo paraense para combater a pandemia foram feitas "dentro do que a lei permite, no processo de agilidade contratual" e “o que lamentavelmente se percebe é uma avaliação distorcida”, tentando criminalizar o processo de agilidade de compra.

“Temos que nos lembrar que, em uma pandemia, a burocracia custa vidas. Por outro lado, quando você vai para uma aquisição de um determinado produto em que o mundo inteiro está atrás... É a lei da oferta e da procura. É claro que houve e continua havendo várias especulações”.