Estado de SP permite venda e consumo de bebidas alcoólicas nos dias das eleições

A SSP afirma, no entanto, que "a polícia paulista continuará realizando pontos de bloqueio para a fiscalização da Lei Seca no trânsito"

Paula Felix, do Estadão Conteúdo
14 de novembro de 2020 às 09:16 | Atualizado 14 de novembro de 2020 às 09:17

A última vez que o estado institui Lei Seca foi em 2006

Foto: Shutterstock

O estado de São Paulo definiu que não vai adotar restrições para o consumo e comercialização de bebidas alcoólicas nos dias de votação das eleições municipais deste ano. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), embora não haja a determinação para as eleições, "a polícia paulista continuará realizando pontos de bloqueio para a fiscalização da Lei Seca no trânsito".

A última vez que o estado instituiu Lei Seca nas eleições foi em 2006. Na ocasião, o então secretário de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho, assinou uma resolução que proibia a venda e o consumo de álcool em lugares públicos durante o horário de votação.

Leia também:
Eleições 2020: veja como será aplicada a Lei Seca em cada estado
Perdeu o título de eleitor? Saiba o que é preciso apresentar para votar

Consultado sobre a questão, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) informou que a adoção da medida "é competência da Secretaria de Segurança Pública".

Uma operação especial com a participação de mais de 70 mil policiais civis e militares será realizada durante as eleições no Estado. Policiais militares foram destacados ontem para realizar a escolta das urnas eletrônicas até os locais de votação. A partir de hoje terá início a Operação Eleições 2020, com intensificação do policiamento e uso de drones.