Há clara separação entre militares no governo e da ativa, diz ex-ministro

Raul Jungmann, ex-ministro da Defesa que falou sobre como as Forças Armadas encaram seu uso político pelo governo

Da CNN, em São Paulo
13 de novembro de 2020 às 22:16 | Atualizado 13 de novembro de 2020 às 22:28

 

Os últimos dias em Brasília foram marcados por declarações que giravam em torno da participação dos militares no governo e do uso político das forças armadas para fins políticos.

A polêmica chegou até o comandante Edson Leal Pujol, que teve que vir a público para deixar claro que o exército não tem partido.

Sobre a discussão em relação ao tema, a CNN entrevistou Raul Jungmann, ex-ministro da Defesa no governo de Michel Temer, que falou sobre como as Forças Armadas encaram essas questões e fez uma diferenciação entre militares no governo e na ativa.

Leia também

Renata Agostini: incomodadas, Forças Armadas tentam se dissociar do governo

Eleições vão embasar reforma ministerial

Mourão: empresas serão cobradas por melhorias ambientais, sociais e de governança

“Nós temos militares em função política que falam pelo governo mas não falam pelas instituições militares. Há uma clara separação entre militares do governo e da ativa.”

  

(Publicado por Sinara Peixoto)