Covas e Boulos explicam propostas para geração de emprego em São Paulo

Candidatos do PSOL e do PSDB participam do primeiro debate do segundo turno, organizado pela CNN

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
16 de novembro de 2020 às 21:45 | Atualizado 16 de novembro de 2020 às 22:26

No quarto bloco do debate organizado pela CNN entre os candidatos a prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) trataram da geração de empregos na capital paulista.

Primeiro a responder, o candidato do PSDB propôs um aumento dos cursos de capacitação profissional, ampliando as vagas no Programa Operação Trabalho (POT), que capacita pessoas de baixa renda desempregadas.

Covas defendeu a ampliação de mecanismos para favorecer a economia verde e setores de serviços, como a cultura. O candidato do PSDB também defendeu isenção tributária para favorecer a instalação de startups, a abertura de empresas em horários alternativos e a promoção de espaços de trabalho coletivos, os chamados coworkings.

Assista e leia também:

Boulos e Covas debatem segunda onda de Covid, impostos e apoio de Lula e Doria
Boulos e Covas falam sobre PPPs, moradores de rua, pandemia e Cracolândia
Covas e Boulos debatem lixo, reforma tributária, contratos públicos e habitação

O candidato do PSOL quer reverter a concentração de empregos na região central de São Paulo, com obras públicas de infraestrutura em regiões mais distantes. Boulos afirma que, assim, pode reduzir também o trânsito e a lotação do transporte público.

Ele propõe também que a merenda das escolas públicas municipais seja comprada de agricultores da região periférica da cidade e defende que uniformes escolares sejam adquiridos em cooperativas de costureiras.


Foto: CNN