Conexão CNN: Aumento da violência contra candidatos é reflexo da nossa sociedade

TSE registrou 264 casos em 2020, incluindo lesão corporal, ameaça homicídio e tentativa de homicídio, cerca de 5 vezes mais do que em 2018 e 2016

Da CNN
25 de novembro de 2020 às 11:10

No quadro Conexão CNN desta quarta-feira (25), na CNN Rádio, Thais Arbex e Iuri Pitta analisam os dados compilados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em que foram registrados 264 ataques contra candidatos que disputara as eleições municipais de 2020.

“O TSE divulgou ontem dados que mostram aumento muito expressivo de ataques, de crimes contra candidatos. Só neste ano, foram 264 casos, incluindo lesão corporal e ameaça contra candidatos, além de homicídio e tentativa de homicídio”, disse Arbex.

“Se a gente comprar com os anos eleitorais, 2018 e 2016, por exemplo, cada um deles teve 46 casos. Ou seja, cresceu cerca de cinco vezes”, completou a jornalista.

Assista e leia também:
TSE registra 264 ataques contra candidatos em 2020
TSE tentará cruzar dados de ataque ao sistema com investigação sobre fake news

Para Pitta, esses dados mostram, principalmente, que esse é um problema recorrente na política brasileira, muito marcada pela violência.

“Em 2018 não dá para a gente esquecer que houve um atentado contra um candidato à presidência da República, o então candidato Jair Bolsonaro, que depois acabou se elegendo”, relembrou.

“Em 2016 houve menos casos do que em 2020, segundo o TSE, mas também houve casos importantes, um deles em Goiás, que vitimou o então vice-governador do estado na época, José Eliton, que fazia campanha com o candidato do seu partido. Ele foi alvo de disparos, ficou ferido e se recuperou”, disse. 

“Esse caso, porém, mostra o quanto essa violência sempre esteve presente, infelizmente, na política brasileira. Somos uma sociedade violenta e o nosso sistema política reflete isso”, concluiu.