Radar Político: Últimas crises na Saúde diminuíram prestígio de Pazuello

Polêmicas em torno da Coronavac e dos testes para Covid-19 enfraqueceram a gestão do general, que já é considerado ameaçado em eventual reforma ministerial

Da CNN
27 de novembro de 2020 às 17:15

No quadro Radar Político, da CNN Rádio, desta sexta-feira (27), Caio Junqueira, Igor Gadelha e Fernando Molica analisam a situação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e a possibilidade dele ser substituído em uma eventual reforma ministerial.

“O que se fala em Brasília é que o ministro Eduardo Pazuello, depois dos episódios nas últimas semanas, perdeu um pouco de força e está ameaçado – ele poderia ser um dos alvos de uma reforma ministerial em fevereiro”, disse Gadelha.

Esses episódios seriam a assinatura de um protocolo de compra de 46 milhões de doses da Coronavac e a polêmica em torno dos 7 milhões de testes de Covid-19 que estão parados no Aeroporto de Guarulhos.

“O nome mais cotado, pelo desejo do centrão, para possivelmente assumir esse cargo é do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), que foi ministro da Saúde durante o governo Temer.

Assista e leia também:
Pazuello reconhece 'repique' da Covid-19 e minimiza falta de plano de vacinação
Waack: Brasil não tem plano e direção política para enfrentar o novo coronavírus
Comissão Mista aprova convite para Pazuello explicar testes perto do vencimento

Para Junqueira, a demora do ministro para apresentar um plano da vacinação contra Covid-19, juntando outros fatores, vem desgastando Pazuello internamente. “Ele já não tem um apoio como ele tinha há alguns meses.”

“Esse movimento todo que começa a se formar em Brasília não parte apenas dos adversários. Você tem uma aliança entre membros da ala ideológica e membros do Congresso muito incomodadas com o prejuízo à imagem do presidente Jair Bolsonaro que essa gestão do Pazuello tem causado”, disse.

Por fim, Molica afirmou que o ministro enfrenta o mesmo problemas que outros colegas tiveram ao tentar manter uma atuação mais técnica.

“Os ministros que, de um modo geral, tem mais prestígio junto ao presidente Bolsonaro, são aqueles que seguem de uma maneira cega o próprio presidente, como o chanceler Ernesto Araújo e o ministro do Meio Ambiente, Ricado Salles – eles interpretam e praticam o bolsonarismo raiz.”

Cartela Radar Político - Rádio CNN
Igor Gadelha, Caio Junqueira e Fernando Molica comandam o Radar Político, na CNN Rádio
Foto: CNN Brasil