Ana Arraes assume a presidência do TCU; Bruno Dantas é o novo vice-presidente

Esta é a segunda vez, em seus 130 anos de história, que o TCU será liderado por uma mulher

Anna Russi, da CNN, em Brasília
10 de dezembro de 2020 às 11:22 | Atualizado 10 de dezembro de 2020 às 12:03
Mandato de Ana Arraes começará em 1º de janeiro de 2021
Foto: Tribunal de Contas da União/Flickr


A ministra Ana Arraes tomou posse, nesta quinta-feira (10), como nova presidente do Tribunal de Contas da União (TCU). Na mesma solenidade, o ministro Bruno Dantas assumiu a cadeira da vice-presidência e a Corregedoria da Corte de fiscalização. É a segunda vez, em seus 130 anos de história, que o TCU será liderado por uma mulher.  

O mandato tem duração de um ano, mas, por tradição, a Corte de Contas costuma renová-lo por igual período por meio de eleições. O exercício do mandato de ambos, Arraes e Dantas, terá início em 1º de janeiro de 2021. 

Arraes vai ocupar o cargo atualmente exercido pelo ministro José Múcio, que adiantou sua aposentadoria. Assim, em breve, o ministro Jorge Oliveira, que assumirá a cadeira do ex-presidente Múcio, herdará todos os processos que eram relatados por Arraes. 

Leia também:

Nova presidência do TCU assume nesta quinta; entenda o que fazem os ministros

Entenda o que fazem os presidentes da Câmara e do Senado

Oliveira foi indicado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e, embora já tenha sido sabatinado com o aval do Senado, ainda precisa passar pela solenidade de posse do TCU. A cerimônia de posse de Oliveira ainda não tem data definida. 

Pela regra da Casa, prevista em lei, assume o cargo de presidência o ministro mais antigo da Casa, em rodízio. Assim, a ministra já assumiria o comando da Corte de contas neste ano de qualquer forma, independentemente da aposentadoria de Múcio.

Em seu discurso de posse, a  ministra destacou que os cargos de liderança exercidos por  mulheres ainda são minoria. Ela também reforçou a capacidade de mulheres de se destacarem no serviço e poder público. 

"Sinto-me honrada por elevar a participação feminina nas tomadas de decisões. Pretendo inspirar outras mulheres a alcançarem espaços como este", afirmou. "Admitamos que temos sido poucas a alçar posições de autoridade não só nessa casa mas na administração pública, na política e em diversos tribunais. Tenho convicção de que há mulheres que poderiam desempenhar, de forma brilhante, funções decisivas para o interesse público", completou.

Destaques do CNN Brasil Business:

Homem mais rico do Brasil, o banqueiro Joseph Safra morre aos 82 anos

Com Selic em 2%, quanto rende investir R$ 1 mil em poupança, fundos ou títulos?

Airbnb precifica ações acima da faixa estimada no maior IPO dos EUA em 2020

'Carreira em Y' pode explicar por que algumas empresas têm chefes tão ruins

Solenidade virtual 

A cerimônia de posse da nova cúpula do Tribunal de Contas da União aconteceu, pela primeira vez, de forma virtual em razão da pandemia de Covid-19. Entre as autoridades presentes estiveram os presidentes do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. 

Também se fizeram presentes, virtualmente, o ministro da Casa Civil da Presidência da República, Walter Souza Braga Netto; o ministro da Justiça, André Mendonça; o ministro das Comunicações, Fábio Faria; ministro da Controladoria Geral da União, Wagner Rosário; o ministro do STF, Dias Toffoli; e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, que deve tomar posse na Corte em breve. Parlamentares também participaram da cerimônia. 

Diferentemente do ex-presidente Michel Temer (MDB), que compareceu à posse do ministro José Múcio, em 2018, o presidente da República, Jair Bolsonaro, não participou da solenidade. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também não estava presente.