TRE-SP julga improcedente acusação de uso de entidades por parte de Paulo Skaf

Por unanimidade, Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo descartou uso das entidades da indústria paulista (Fiesp, Sesi e Senai) para promoção pessoal de Skaf

André Rigue, da CNN, em São Paulo
18 de dezembro de 2020 às 10:08
Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
Foto: Luanna Queiroz/Wikimedia Commons

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) julgou improcedente, nesta quinta-feira (17), a acusação de uso das entidades da indústria paulista (Fiesp, Sesi e Senai) e de sua publicidade para promoção pessoal de Paulo Skaf, no período de 2015 a 2018. A decisão foi por unanimidade.

A ação de investigação judicial eleitoral foi ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral. Skaf disputou as eleições de 2014 e 2018 para o cargo de governador de São Paulo.

No julgamento, o TRE-SP não encontrou elementos que caracterizassem abuso de poder político, abuso de poder econômico ou uso indevido dos meios de comunicação por parte de Skaf e de suas entidades.

O Ministério Público Eleitoral também levou o tema para o Tribunal de Contas da União (TCU), que fiscaliza a conta das entidades. Em julgamento no início deste ano, o TCU também descartou irregularidades.