Josiel e Dr. Furlan disputam neste domingo segundo turno em Macapá

Candidatos do DEM e do Cidadania se enfrentam na segunda etapa da disputa, adiada em função do apagão elétrico que atingiu a cidade em novembro

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
20 de dezembro de 2020 às 05:00 | Atualizado 20 de dezembro de 2020 às 08:33
Josiel Alcolumbre (DEM) e Dr. Furlan (Cidadania) disputam o segundo turno das eleições em Macapá
Foto: CNN

Quase um mês depois do restante do país, Macapá vai às urnas neste domingo (20) eleger seu novo prefeito, na votação em segundo turno que opõe os candidatos Josiel Alcolumbre (DEM) e Dr. Furlan (Cidadania).

O pleito na capital do Amapá foi adiado em razão do apagão elétrico registrado no estado ao longo da primeira quinzena de novembro, que afetou a logística e a segurança da votação. O primeiro turno aconteceu em 6 de dezembro, quando 217 mil dos 292 mil eleitores aptos participaram da escolha por Josiel e Furlan.

Na etapa inicial, o candidato do DEM recebeu 59,5 mil votos, o equivalente a 29,47% do total dos válidos. Já o postulante do Cidadania obteve 32,3 mil votos, que representam 16,03%. Dr.

Furlan foi para o segundo turno por uma vantagem de pouco mais de 2 mil votos para o terceiro colocado, João Capiberibe (PSB).

Assista e leia também:

Candidato a vereador em Macapá é preso por tentar comprar voto com sorvete

E Tem Mais: 'Poderia ter sido evitado', diz engenheiro eletricista sobre apagão no Amapá

A eleição em Macapá, sexta menor capital do Brasil, tem naturalmente um elemento nacional. Josiel é irmão e suplente do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que tem trabalhado ativamente para elegê-lo em seu reduto eleitoral.

A aliança em torno de Josiel inclui ainda o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), e o atual prefeito, Clécio Luís, que deixou a Rede para aderir ao candidato de Alcolumbre.

Para o segundo turno, Dr. Furlan recebeu o apoio de dois ex-adversários, Patrícia Ferraz (Podemos) e Cirilo Fernandes (PRTB).

A corrida eleitoral está apertada, com os institutos de pesquisa indicando empate entre os dois candidatos dentro da margem de erro. 

O vencedor do pleito terá apenas dez dias para tomar pé da situação na cidade e tomar posse no próximo dia 1º de janeiro.

Nas demais cidades brasileiras, os prefeitos eleitos nas votações de 15 e 29 de novembro já foram diplomados.

Conheça os candidatos:

Dr. Furlan (Cidadania)

Antonio Paulo de Oliveira Furlan, médico de 47 anos, concorre a prefeito de Macapá sob a alcunha de "Dr. Furlan". Ele é filiado ao partido Cidadania, que forma com o MDB e o PMN a coligação "De Coração por Macapá".

Dr. Furlan está no terceiro mandato como deputado estadual pelo Amapá, eleito em 2010, 2014 e 2018. A candidata a vice-prefeita é a instrumentadora cirúrgica Monica Penha (MDB).

Josiel Alcolumbre (DEM)

José Samuel Alcolumbre Tobelem, técnico de contabilidade de 47 anos, concorre a prefeito de Macapá com o nome pelo qual ficou conhecido, "Josiel". Ele é filiado ao partido Democratas, que forma com outros dez partidos (PDT, PSC, PL, PV, PSDB, PSD, Solidariedade, Pros, Avante, Republicanos e PP) a coligação "Macapá em primeiro lugar".

Josiel foi eleito em 2014 como primeiro suplente do irmão, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). Sua candidata a vice-prefeita é Silvana Vedovelli (Avante), ex-secretária municipal da Saúde.