Rezende: Imagem do Rio é de como se fosse uma terra governada por ladrões

Sidney Rezende comenta no Liberdade de Opinião a prisão do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos)

da CNN, em São Paulo
22 de dezembro de 2020 às 11:00 | Atualizado 22 de dezembro de 2020 às 11:02


O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), é acusado de fazer parte do chamado "QG da Propina". Segundo investigações, o empresário Rafael Alves recebia cheques de empresários para intermediar o fechamento de contratos com a RioTur ou viabilizar o pagamento de dívidas do município.

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (22), Sidney Rezende disse que a prisão do atual prefeito "é péssima para a cidade". Entretanto, tanto o Ministério Público quanto a Polícia Civil, na avaliação de Rezende, têm que ter uma "sensibilidade" com o caso.

Assista e leia também:
'Fui o governo que mais atuou contra corrupção no Rio', diz Crivella após prisão
Presidente da Câmara do Rio vai substituir Crivella na Prefeitura; saiba quem é
Alexandre Garcia comenta prisão de Crivella: 'Pobre Rio de Janeiro'

"A operação é legal. Quanto a legitimidade, a conversar... É muito complicado qualquer tipo de investigação que redunde numa cobertura espetaculosa ou ainda incompleta, no caso faltando nove dias do mandato terminar. O ex-governador Pezão também foi preso antes do mandato terminar, por acaso ambos do Rio de Janeiro”, argumentou. 

“Não se trata de se dizer que um homem público, governante, está acima da lei. Mas precisa ter cuidados para que uma investigação seja completa, para quando esse material chegar na justiça seja finalizado.”

Para Rezende, a prisão de Crivella é “muito ruim”. “É péssimo para o Rio de Janeiro, joga a imagem do Rio como se fosse uma terra governada por ladrões, traficantes, milicianos, incompetentes, criminosos em geral”, avaliou.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.