Rezende: Governo precisa informar melhor a população sobre medidas restritivas

No estado de São Paulo, entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro, somente atividades essenciais poderão funcionar

da CNN, em São Paulo
23 de dezembro de 2020 às 10:52


No estado de São Paulo, entre os dias 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro, somente atividades essenciais poderão funcionar: farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria estão autorizados a operar normalmente. Nos outros dias, o estado seguirá na fase amarela, exceto a região de Presidente Prudente.  

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (23), Sidney Rezende comentou sobre a regressão do estado a um isolamento mais rígido, e afirmou que para ter uma sintonia do poder público com a população “é explicar, convencer, atrair, informar e fazer com que as pessoas fiquem ombro a ombro com o governo”.

Assista e leia também:
São Paulo divulga dados sobre a Coronavac; veja o que se sabe sobre a vacina
Começo da vacinação será, na melhor hipótese, no fim de janeiro, diz Pazuello
Alexandre Garcia: propaganda do governo chama de popular, oposição de populista

“Tenho a impressão de que o governo [de São Paulo] é muito elegante quando coloca os seus principais expoentes da área de saúde para dar entrevista coletiva. Acho bom e eficiente porque o governo faz uma prestação de contas”, disse.

“Mas talvez o mais importante conjugado a esse modelo de comunicação seriam as pessoas dessa área de saúde, e quando possível o próprio governador João Doria, ser mais frequente nos municípios, onde a situação é mais complicada, como é o caso de Presidente Prudente, e procurar utilizar os meios de comunicação para explicar”, continuou.

Na avaliação de Rezende, quando isso não acontece, a impressão que fica é a de que o governo é contra a população, pois está fechando tudo. E a população, por sua vez, começa a não se sentir representada.

“Então, para ter uma sintonia do poder público com a população é explicar, convencer, atrair, informar e fazer com que as pessoas fiquem ombro a ombro com o governo.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN