Reforma ministerial deve abrir três vagas na Esplanada

O novo desenho da reforma ministerial transferiria o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, para a Secretaria-geral da Presidência, entre outras mudanças

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
21 de janeiro de 2021 às 21:01
Vista aérea da Esplanada dos Ministérios em Brasília
Mudanças podem ocorrer nos ministérios após as eleições no Congresso
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


Nos bastidores, integrantes do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avaliam abrir três vagas na Esplanada dos Ministérios após a eleição para a presidência das Mesas do Congresso.

O novo desenho da reforma ministerial transferiria o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, para a Secretaria-geral da Presidência, hoje ocupada interinamente por Pedro Cézar Nunes Ferreira. A Cidadania, assim, seria uma das vagas.

As outras duas sairiam de desmembramentos do Ministério da Economia. Uma possibilidade é a recriação de Indústria e Comércio; outra, a do Planejamento. As duas existiam até 2018, mas Bolsonaro as fundiu para entregar toda a área econômica a Paulo Guedes.