Mourão apela a investidor internacional para Amazônia e diz que adaptará tropas

Vice-presidente tem defendido o conceito de bioeconomia na Amazônia, em que apela para o investimento privado

Basília Rodrigues
28 de janeiro de 2021 às 08:23 | Atualizado 28 de janeiro de 2021 às 09:34

 

O vice presidente da República, Hamilton Mourão, informou à CNN que vai se reunir novamente com investidores internacionais preocupados com a Amazônia, nesta sexta-feira (29), em um contexto em que pretende argumentar que o desmatamento está caindo mas que o governo vai precisar adaptar a ação das Forças Armadas na região devido à falta de recursos financeiros.

Mourão tem defendido o conceito de bioeconomia na Amazônia, em que apela para o investimento privado.

 

Mourão durante coletiva em Rio Branco, no Acre
Foto: Bruno Batista/VPR (23.set.2020)


Em entrevista à CNN, o vice presidente afirmou que irá apresentar dados do Inpe de redução no desmatamento na ordem de 17%, no segundo semestre do ano passado. Ele garante que na comparação de janeiro deste ano com janeiro de 2020, pela prévia, o índice será ainda melhor. São informações novas sobre a situação na Amazônia já que o último dado público revelou um aumento de 9,5% do desmatamento entre agosto de 2019 e julho de 2020. "Será um follow-up", afirmou Mourão ao comentar que a reunião foi pedida pelos investidores interessados em atualizar as informações sobre o estado amazônico. "Nosso trabalho começa a render", atestou sobre os dados positivos que pretende apresentar.

A Operação Verde Brasil, formada principalmente por homens do Exército, tem recursos somente até abril deste ano para continuar a existir na Amazônia. Sem perspectiva de incremento no orçamento, o vice presidente explicou que a operação vai acabar. "Não tem dinheiro para isso. É um problema de recurso", apontou. No lugar, haverá a concentração de tropas em 14 municípios onde há mais desmatamento. "As Forças Armadas não são empregadas com pouco efetivo. O princípio de emprego é massa, tem que colocar bastante gente. Tem gasto de combustível, de hora de voo, manutenção", detalhou.

Mais com menos

Nesta quinta-feira (28), às 10h30, Mourão marcou reunião com ministros do Meio Ambiente, Justiça, Agricultura, entre outros, no Conselho Nacional da Amazônia para discutir como manter o combate do desmatamento, apesar do cobertor curto. "Em vez de ter gente espalhada, vamos concentrar esforços nesses 14 municípios. Vamos diminuir 100% do desmatamento? Não vamos.  Mas se diminuir 50%, nós teremos uma vitória extraordinária. Temos que fazer mais com menos", disse.