Fez 38 cursos para ser um ingênuo, diz Garcia sobre assessor exonerado de Mourão

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (29), o jornalista avalia a exoneração do funcionário do vice-presidente após conversas sobre impeachment

Da CNN, em São Paulo
29 de janeiro de 2021 às 13:32


No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (29), o jornalista Alexandre Garcia fala sobre a exoneração do assessor (Ricardo Morato Filho) do vice-presidente Hamilton Mourão que tentou conversar com o chefe de gabinete de um deputado federal sobre um possível impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido).

"Essa pessoa trabalhou na Câmara de 2009 a 2018 em sete gabinetes diferentes, diz que tem 38 cursos, não sei onde arrumou tempo para fazer tanto curso. Com tudo isso, como essa pessoa acreditava que haveria 342 votos para o impeachment? Isso é o mais grave, a desinformação da pessoa. Parece que fez 38 cursos para nada, para ser um ingênuo. Só por causa disso já merecia ser mandado embora, vivia no mundo da lua", avalia.

Garcia disse também que o episódio deve causar ainda mais ruídos na falta de diálogo já assumida entre Mourão e Bolsonaro - que já afirmou que "o que menos precisamos é de palpiteiros". "Foi mais um ponto de atrito entre o presidente e o vice. É uma coisa interna do Planalto que não vai interferir em outras questões, mas não é agradável".

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN. As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN Brasil ou seus funcionários.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião (29.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por: André Rigue)