Lula recebe alta após ser hospitalizado com bactérias na corrente sanguínea

De acordo com comunicado divulgado pelo hospital, o ex-presidente foi medicado com antibióticos por via venosa e, depois de três dias internado, teve alta

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo
09 de fevereiro de 2021 às 19:42 | Atualizado 09 de fevereiro de 2021 às 19:59
O ex-presidente Lula
Ex-presidente ficou internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi internado no último sábado (6), no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com um quadro de bacteremia - quando há a presença de bactérias na corrente sanguínea.

De acordo com comunicado divulgado pelo hospital, o ex-presidente foi medicado com antibióticos por via venosa e, depois de três dias internado, teve alta na manhã desta terça-feira (9).

Segundo o hospital, Lula foi acompanhado pelas equipes médicas coordenadas por David Uip e Roberto Kalil Filho. De acordo com o comunicado, o ex-presidente está “clinicamente estável”.

Ex-presidente teve Covid-19 em janeiro

Em janeiro, Lula foi diagnosticado com Covid-19 em Cuba e cumpriu 14 dias de quarentena na ilha. De acordo com nota de sua assessoria, ele permaneceu um mês no país, onde foi para participar das gravações de um documentário sobre a América Latina produzido e dirigido pelo cineasta Oliver Stone.

Ainda conforme a assessoria do petista, ele, sua companheira e mais sete membros de sua comitiva se submeteram a um teste antes de viajar e quando chegaram a Cuba, em 21 de dezembro.

"O teste de RT-PCR, obedecendo os protocolos cubanos para detectar infecções trazidas de outros países, foi repetido dia 26 de dezembro. Estes exames apontaram positivo para a Covid-19 do ex-presidente e de outros membros da equipe, confirmando serem casos importados através da investigação epidemiológica."