Bolsonaro avalia alternativas em ministério para atender ACM Neto

A decisão só deverá ser tomada após o Carnaval. O certo é que a vaga será do Republicanos

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
11 de fevereiro de 2021 às 21:03 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 21:13
ACM Neto
Presidente deverá atender pedido feito por ACM Neto, presidente do DEM
Foto: Facebook/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deverá atender ao presidente do DEM, ACM Neto (BA), e não nomear o deputado federal João Roma (Republicanos-BA) para o Ministério da Cidadania.

Roma é do Republicanos da Bahia, mas ligado politicamente a ACM Neto, que esteve nesta semana em Brasília e voltou a conversar com interlocutores do presidente pedindo que Roma não fosse nomeado. 

Seu receio é o de que haja a leitura política de que ele aderiu ao governo por meio do afilhado político, algo que pode ser potencializado pela crise que o DEM passa após declarar neutralidade na eleição para a presidência da Câmara.

Bolsonaro, segundo interlocutores, calcula que é melhor atender ACM Neto e manter uma boa relação com o DEM - após o partido ter, na prática, abandonado o candidato de Rodrigo Maia (RJ) na sucessão da Câmara - do que desagradá-lo.

A decisão só deverá ser tomada após o Carnaval. O certo é que a vaga será do Republicanos. Com o enfraquecimento do nome de Roma, volta a ganhar força Marcio Marinho, da Bahia. E até mesmo um novo nome começou a circular no governo: o do deputado Vinícius de Carvalho, de São Paulo.