Collor e Flávio Bolsonaro comandarão juntos comissão do Senado

PT vai dirigir Comissão do Meio Ambiente com Jaques Wagner, enquanto Davi Alcolumbre (DEM) dirigirá Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Da CNN, em São Paulo*
24 de fevereiro de 2021 às 17:21
Fernando Collor e Flávio Bolsonaro
Os senadores Fernando Collor (Pros-AL) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)
Foto: Agência Senado

A chapa formada pelos senadores Fernando Collor (Pros-AL), como presidente, e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), como vice-presidente, foi eleita nesta quarta-feira (24) para presidir a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado.

A eleição de Collor e Flávio foi feita por aclamação. A distribuição das comissões no Senado obedece, em geral, a acordos firmados pelas bancadas dos partidos políticos com representação na Casa.

Empossados nas funções, os senadores falaram em pautar projetos que incentivem o uso do turismo e de projetos de desenvolvimento regional na estratégia de recuperação econômica e social diante da crise decorrente da Covid-19.

O Meio Ambiente é um tema recorrentemente citado em questões nacionais e internacionais envolvendo o governo Jair Bolsonaro (sem partido). No Senado, a comissão que trata do tema, a CMA, será dirigida pela oposição ao governo Jair Bolsonaro (sem partido), com o senador Jaques Wagner (PT-BA) como presidente.

A principal comissão do Senado, a de Constituição e Justiça (CCJ), terá como presidente e vice a dupla que comandou toda a Casa entre 2019 e o início deste ano: Davi Alcolumbre (DEM-AP) é o presidente e Antonio Anastasia (PSD-MG) será o vice-presidente.

Alcolumbre e Anastasia lideraram a articulação da eleição do atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O ex-presidente da Casa assumiu a CCJ substituindo a rival de Pacheco na eleição, Simone Tebet (MDB-MS).

Outras comissões com administração definida são a de Ciência e Tecnologia (CCT), com o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), e a de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), com Acir Gurgacz (PDT-RO).

Com informações da Agência Senado