Anulação de condenações de Lula é 'correta, mas fora de hora', diz criminalista

Thiago Anastácio avaliou o caso, em entrevista à CNN, e criticou o que classificou como uma 'confusão jurídica'

Da CNN, em São Paulo
08 de março de 2021 às 21:31

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin de anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) surpreendeu o meio jurídico nesta segunda-feira (8). O advogado criminalista Thiago Anastácio avaliou o caso, em entrevista à CNN, e criticou o que classificou como uma "confusão jurídica".

"Pegou todos de 'supetão'. Estamos mais uma vez dentro de uma grande confusão jurídica, em razão de uma decisão que espanta a todos, pois vem de forma monocrática com uma série de implicações políticas. Certamente irá para o plenário do STF e sem dúvida nenhuma haverá recurso", afirmou.

"A decisão é correta, mas é fora de hora. Veio depois de um grande estrago não só ao acusado, mas também ao sistema de Justiça. Nós estamos fazendo algumas coisas corretas, porque a Lava Jato precisava de uma boa análise de legalidade, mas estamos fazendo de forma completamente errada", avaliou.

Anastácio analisou também as consequências de se rever o assunto neste momento. "Essa decisão não só surpreende, como é algo assustador. Ela revela que todos os argumentos lançados há sete anos eram verdadeiros e deixou-se o ex-presidente preso por um ano e meio com esses argumentos já na rua. E há o interesse de governo que haja o confronto em 2022 entre Lula e Bolsonaro. Vamos esperar os próximos passos."

(Publicado por Daniel Fernandes)