Sidney Rezende: Ministro da Saúde deve conhecer o SUS e ser um bom gestor

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda (15), o jornalista falou sobre a possibilidade da cardiologista Ludhmilla Hajjar recusar o comando da pasta

Da CNN, em São Paulo
15 de março de 2021 às 09:54

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (15), Sidney Rezende falou sobre a possibilidade da cardiologista Ludhmilla Hajjar recusar um possível convite para o Ministério da Saúde, conforme informou a analista da CNN Thais Arbex. 

“Vamos aguardar essa confirmação dela que, se acontecer de fato e tudo indica que sim, demonstra que por alguma razão essa conversa com o presidente teve desdobramentos que não se imaginava para as partes. Ela, como uma pessoa profundamente identificada com a saúde, chegou a dizer até que precisamos redimensionar a forma de tratamento. Tenho a impressão que o presidente está procurando alguém que tenha um alinhamento com o que ele imagina ser o melhor [para o] combate [da pandemia]. A grande verdade é que o presidente Bolsonaro vem se equivocando na compreensão do que é a doença”, avaliou Rezende.

“Esta função [de ministro da Saúde] não exige só um conhecimento médico. Claro que é muito importante e fundamental porque o atual ministro Pazuello não tinha nem ideia do que era o Sistema Único de Saúde [SUS]. Mais do que isso, de conhecer o sistema. É preciso alguém que tenha capacidade de gestão e que saiba definir prioridades e fazer orçamento. E, além disso tudo, é preciso ter um bom trânsito com os entes federativos.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN (15.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.