'Lava Jato experimentou sua maior derrota', diz criminalista após decisão do STF

Produzido por Thiago Felix Da CNN, em São Paulo
24 de março de 2021 às 01:03

A decisão da 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) de que Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato em Curitiba, foi parcial ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá, anulando a condenação, impacta na Operação Lava Jato, explica o criminalista e mestre em Direito Penal Celso Vilardi, em entrevista à CNN.

"Indiscutivelmente, a Lava Jato experimentou sua maior e talvez definitiva derrota, que macula um pouco a história da operação. Mas não acho que será um descrédito para sempre. A Lava Jato tem um histórico positivo: resgatou alguns bilhões de reais que não se pode dizer que foram inventados, existiram punições concretas e ao que parece, justas", avalia. 

Ele acredita que não haverá um "efeito dominó" para outros casos. "Os ministros deixaram claro que esse julgamento vale para o (caso do) ex-presidente Lula. Mas isso, inequivocamente, abala profundamente a Operação.  Efetivamente, o combate à corrupção como um todo sofre um abalo".

O criminalista e mestre em Direito Penal Celso Vilardi (23.mar.2021)
O criminalista e mestre em Direito Penal Celso Vilardi (23.mar.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Vilardi defende que as autoridades precisam ter "um pouco mais de distanciamento em relação à causa", pois "acabam se apaixonando", o que é ruim. "

Um juiz, um procurador precisa ter um certo distanciamento, um cumprimento da legislação. As autoridades brasileiras de uma forma geral têm passado do ponto", afirma citando exemplo.

"Você não pode, na véspera de uma eleição, revelar uma delação sigilosa que não tem a ver com os autos. Isso mostra envolvimento. Esse julgamento tem que ser uma chamada de atenção às nossas autoridades. Tem que haver uma reflexão de quem está errando", disse.