Quem é Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina

A vice-governadora, de 43 anos, vai assumir pela segunda vez o governo do estado de forma interina

Matheus Prado, da CNN, em São Paulo
27 de março de 2021 às 12:27
Daniela Reinehr, vice-governadora de Santa Catarina
Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina
Foto: Mauricio Vieira - 02.mar.2020 / Secom

Um Tribunal Especial de Julgamento, composto por cinco deputados e cinco desembargadores, aceitou na sexta-feira (26), por 6 votos a 4, a abertura de um processo de impeachment contra o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), que será novamente afastado do cargo.

Ele responde por crime de responsabilidade pela compra de 200 respiradores no valor R$ 33 milhões, sem licitação. Agora, poderá ficar afastado pelo prazo de 120 dias previsto na Lei 1079, de 1950, a "Lei do Impeachment". Carlos Moisés deixará o cargo na próxima terça-feira (30), quando for notificado oficialmente da decisão.

Com isso, a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido), de 43 anos, vai assumir pela segunda vez o governo do estado de Santa Catarina de forma interina. Ela terá o grande desafio de administrar o estado durante o pior período da pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 300 mil pessoas no país.

Nascida em Maravilha, no oeste de Santa Catarina, Reinehr é advogada e agricultora. Ainda jovem, fez parte da corporação da Polícia Militar de Santa Catarina por três anos, deixando a farda em 1999 para exercer o direito, tendo trabalhado nas áreas empresarial, administrativa, civil e de comércio exterior.

Enveredou para a política somente em 2013, quando aderiu ao movimento "Nas Ruas" e passou a liderar manifestações em Chapecó contra o governo Dilma Rousseff (PT). Depois do impeachment da presidente, passou a apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro à presidência e se filiou ao PSL para disputar as eleições de 2018.

À época, o PSL venceu o pleito com chapa pura, o que indicava que SC poderia manter boas relações com o governo federal. No entanto, quando o presidente decidiu sair do partido, Daniela foi junto e começou um processo de degradação da sua relação com Carlos Moisés.

Veículos catarinenses noticiam que o grande motivo das desinteligências entre os principais mandatários do estado é o alinhamento ou não com as pautas presidenciais. Moisés busca um movimento de mais coalizão, enquanto sua vice quer se manter na base aliada do presidente.

Em junho de 2020, Reinehr escreveu uma carta em que rompeu definitivamente com Moisés. No texto, voltou a se queixar do afastamento do governador em relação a Bolsonaro e disse que havia sido isolada das ações centrais do poder executivo catarinense. No final do ano, a dupla ensaiou uma reaproximação.

Daniela assumiu o governo pela primeira vez em outubro de 2020, quando Moisés foi afastado em processo que apurava possíveis irregularidades na concessão de aumentos salariais a procuradores do Estado sem a autorização da Assembleia Legislativa. Também investigada, foi inocentada no caso.

Neste momento, uma polêmica cercando o pai da governadora interina chamou atenção. Uma matéria da BBC Brasil revelou que Altair Reinehr, um professor aposentado, "tinha sido colaborador de uma editora especializada em livros de teor antissemita que negavam o holocausto e outros crimes da Alemanha nazista".

Ela tentou se esquivar dos questionamentos e disse que mantinha um "clima de harmonia com seus familiares, independente das diferenças de pensamento", o que não acalmou a opinião pública. 

A mandatária decidiu divulgar uma nota, em que diz que é "contrária ao nazismo, assim como sou contrária a qualquer regime, sistema, conduta ou posicionamento que vá contra os direitos individuais, garantias de segurança ou contra a vida das pessoas".

"Consigo entender a reação das pessoas ante o posicionamento que me imputaram, e principalmente porque isso aconteceu de forma injusta, a partir de uma atitude antiética, que apresentou um vídeo editado, com uma pergunta alterada. Sou amiga de Israel e dos Judeus, e qualquer ilação contrária não corresponde com a verdade", completou.

Após o julgamento de Moisés, Daniela publicou no Twitter que recebeu "o resultado com tranquilidade e a responsabilidade de trabalhar para que Santa Catarina supere esse momento crítico da segunda onda da pandemia de forma efetiva". 

Disse ainda que buscará "a união de esforços para imunizarmos e darmos atendimento hospitalar e imediato à população. Teremos a mesma atenção para com a economia, evitando danos ainda maiores. O governo irá dialogar com todos os poderes e setores da sociedade para as soluções e o bem de todos".