Destino de Witzel deve ser decidido ainda em abril; governador se diz ‘otimista'

Responsável pela acusação, deputado Luiz Paulo diz que apresentará alegações finais em até 48 horas

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro
07 de abril de 2021 às 22:33 | Atualizado 07 de abril de 2021 às 22:35
Wilson Witzel
O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC)
Foto: Pedro Duran/CNN

Responsável pela acusação no processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel (PSC), o deputado estadual Luiz Paulo (sem partido) prometeu antecipar a entrega das alegações finais para as próximas 48 horas. Pela regra do processo, ele teria dez dias para isso, mas já está com o documento encaminhado.

Com isso, o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), desembargador Henrique Figueira, estimou que “no curso normal do processo, a sentença deve sair ainda em abril”. Isso porque depois das alegações do deputado, a defesa ainda terá dez dias pra apresentar suas alegações finais.

Relator do processo, o deputado Waldeck Carneiro (PT) disse que o relatório dele foi sendo feito ao longo do processo e também já está encaminhado, e que será apresentado assim que o presidente do TJ marcar a data do julgamento final.

O governador afastado Wilson Witzel criticou a postura de Luiz Paulo e disse que antecipar o relatório é até “um desrespeito com o tribunal” pela complexidade do processo. No entanto, questionado pela CNN sobre a tendência do resultado, ele disse estar “otimista”.

Para se salvar do impeachment, Witzel precisa de 4 dos 10 votos do Tribunal Especial Misto, que é composto por 5 deputados e 5 desembargadores. Com 7 votos contrários, ou dois terços, Witzel perde o cargo.