Titulares recusam, e Bolsonaro convida ministros substitutos do TCU para café

Para evitar um esvaziamento do evento, presidente abriu a possibilidade de membros do tribunal participarem da conversa por videoconferência

Por Igor Gadelha, CNN  
26 de abril de 2021 às 21:09 | Atualizado 26 de abril de 2021 às 21:16
Presidente Jair Bolsonaro
Há um incômodo de alguns integrantes do TCU de participarem de um encontro com Bolsonaro
Foto: Mateus Bononi/Getty Images

Com a recusa de alguns ministros titulares da Corte, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) resolveu ampliar o café da manhã com integrantes do Tribunal de Contas da União (TCU) nesta terça-feira (27).

Para evitar um esvaziamento do evento, Bolsonaro convidou ministros substitutos da Corte e abriu a possibilidade de membros do tribunal participarem da conversa por videoconferência.

Dos nove ministros titulares do TCU, somente três confirmaram que comparecerão presencialmente: Jorge Oliveira (ex-ministro do governo Bolsonaro), Raimundo Carreiro e Augusto Nardes.

Os outros seis ministros titulares da Corte vinham resistindo a participar do evento presencial, sob o argumento de que não seria adequado participar de “aglomerações” em meio à pandemia.

Há ainda um incômodo de alguns integrantes do TCU de participarem de um encontro com Bolsonaro no momento em que a Corte poderá ser instada a analisar a atuação do governo na pandemia.

Após a resistência, o Planalto abriu a possibilidade de videoconferência. Com isso, sinalizaram que participarão da conversa de forma virtual a presidente do TCU, Ana Arraes, e o ministro Benjamin Zymler.

O Planalto conta ainda com a participação virtual do ministro Walton Alencar. Os ministros titulares Bruno Dantas, Vital do Rêgo e Aroldo Cedraz responderam ao Planalto que não poderão comparecer.

Diante da recusa, o Planalto estendeu o convite para pelo menos dois ministros substitutos, que confirmaram presença: Marcos Bemquerer (videoconferência) e Augusto Sherman (presencial).

Procurado na noite desta segunda-feira (26), o TCU confirmou que há previsão de alguns ministros participarem do café de forma virtual, mas disse não ter ainda confirmações por partes dos gabinetes.