CPI da Covid está tentando recompor a visão do todo, diz cientista político

O professor do Insper Carlos Melo também afirmou à CNN que a intromissão de Flávio Bolsonaro na sessão desta quarta-feira (12) foi para 'ganhar tempo'

Da CNN, em São Paulo
12 de maio de 2021 às 22:48

Em entrevista à CNN, o cientista político e professor do Insper Carlos Melo afirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia "está tentando recompor a visão do todo". Segundo o docente, o depoimento do ex-secretário especial de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, nesta quarta-feira (12) colaborou, ainda que involuntariamente, com o objetivo da comissão.

"A comissão está tentando criar uma linha do tempo onde apareçam os erros, acertos e omissões do governo e, nesse sentido, o ex-secretário colaborou bastante, inadvertidamente talvez", disse Melo.

O cientista político também mencionou a participação do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na sessão, que saiu em defesa de Wajngarten e discutiu com o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL).

"O senador Bolsonaro entra no final para tumultuar, encerrar o jogo e ganhar tempo."

Outro ponto abordado por Melo foram os depoimentos dos ex-ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Nelson Teich.

"Os dois depoimentos indicam que o governo talvez tenha feito uma escolha de esperar um maior contágio da doença e a imunidade de rebanho."

O ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten, e Omar Aziz (PSD-AM), senador e presidente da CPI da Pandemia
Foto: Reprodução/CNN Brasil (12.mai.2021)

Publicado por Guilherme Venaglia